Prof Neemias - Pensar e Agir muda Conceito

Pensar e Agir muda Conceito

Após alguns anos “lutando,” junto a uma minoria, por uma educação de qualidade e valorização dos profissionais da Educação, obtendo neste período, algumas conquistas e muitas frustações, parei para refletir.
Alguns anos atrás, estávamos reunidos no Sindicato para expor ideias e reivindicar  direitos. A representante do sindicato na época, (não sei, se para justificar o baixo salário dos professores) que reivindicavam o reenquadramento (Nível Universitário)  Iniciou seu discurso comparando os valores das mensalidades nas faculdades de Pedagogia e Medicina, como se os valores por si só, formassem ótimos profissionais. Se assim fosse, não teríamos filas no Sistema Público de Saúde, os problemas de Políticas Públicas seriam resolvidos, não teríamos mortes por erros médicos e assim por diante. (Não estou aqui questionando a qualidade desses profissionais) estou dizendo que a qualidade no serviço não depende do preço de uma faculdade. A mesma representante, disse que professor não tem o “hábito de ler” e por isso se desvaloriza. Não creio que isto seja verdade, pois, em qualquer área, e principalmente na educação, o professor, não pode produzir sem pesquisar.
Durante toda a história da Educação brasileira, a má qualidade foi jogada nas costas dos professores, mas sabemos que os verdadeiros responsáveis são nossos representantes na política. Esses, por terem livre acesso as mídias, fazem com que os de consciência ingênua acreditem que o professor é o único culpado, eximindo-se totalmente da incapacidade como administradores.
Voltando a reflexão.  Nestes últimos meses de 2014 e início de 2015, notei mudanças, de paradigmas não só educadores, mas também com o Sindicato de Jundiaí. O novo presidente abriu as portas para que professores se reunissem.  E com isso, aos poucos, esse número vem aumentando e novas ideias, entusiasmos, esperanças e indignações surgem e contagiam o grupo.
Isso me fez pensar em alguns personagens importantes na história mundial e do Brasil. Qual a relação entre eles e um professor pensador que tem convicção e novas ideias?
Nicolau Copérnico
Sua teoria do Heliocentrismo, que colocou o Sol como o centro do Sistema Solar, contrariando a então vigente teoria geocêntrica (que considerava, a Terra como o centro), é tida como uma das mais importantes hipóteses científicas de todos os tempos, tendo constituído o ponto de partida da astronomia moderna.
O cardeal S. Roberto Francisco Belarmino presidiu o tribunal que proibiu a teoria copernicana. Culto e moderado, ele conseguiu poupar Galileu. Estimulado pelo novo papa Urbano VIII, seu grande admirador, o cientista voltou à carga. Mas o Papa sentiu-se ridicularizado num livro de Galileu. E isso motivou sua condenação.


Sócrates
Os diálogos de Platão retratam Sócrates como mestre que se recusa a ter discípulos, e um homem piedoso que foi executado por impiedade. Sócrates não valorizava os prazeres dos sentidos, todavia se escalava o belo entre as maiores virtudes, junto ao bom e ao justo. Dedicava-se ao parto das ideias (Maiêutica) dos cidadãos de Atenas.
O julgamento e a execução de Sócrates são eventos centrais da obra de Platão (Apologia e Críton). Sócrates admitiu que poderia ter evitado sua condenação (beber o veneno chamado cicuta) se tivesse desistido da vida justa. Mesmo depois de sua condenação, ele poderia ter evitado sua morte se tivesse escapado com a ajuda de amigos
Jesus
Embora tenha pregado apenas em regiões próximas de onde nasceu, a província romana da Judéia, sua influência difundiu-se enormemente ao longo dos séculos após a sua morte. Ele pode ser considerado como uma das figuras centrais da cultura ocidental.
Os soldados levaram Jesus para a casa do Sumo Sacerdote. [A lei judaica não permitia que o Sinédrio, a suprema corte judaica, se reunisse durante o Pessach] e a lei romana proibia que se condenasse um homem à morte. Jesus foi acusado primeiramente de ameaçar destruir o templo, mas as testemunhas entraram em desacordo. Depois, perguntaram a Jesus se ele era o Messias, o Filho de Deus e rei dos judeus. Jesus respondeu que era, e foi então acusado de blasfemar ao dizer-se Deus.

Paulo Freire
Paulo Régis Neves Freire, educador pernambucano, nasceu em 19/9/1921 na cidade do Recife. Foi alfabetizado pela mãe, que o ensina a escrever com pequenos galhos de árvore no quintal da casa da família. Com 10 anos de idade, a família mudou para a cidade de Jaboatão.
Após o golpe militar, o método de alfabetização de Paulo Freire foi considerado uma ameaça à ordem, pelos militares. Viveu no exílio no Chile e na Suíça, onde continuou produzindo conhecimento na área de educação. Sua principal obra, Pedagogia do Oprimido, foi lançada em 1969. Nela, Paulo Freire detalha seu método de alfabetização de adultos.








Luiz Inácio Lula da Silva

Lula é co-fundador e presidente de honra do Partido dos Trabalhadores (PT). Em 1990, foi um dos fundadores e organizadores, junto com Fidel Castro, do Foro de São Paulo, que congrega parte dos movimentos políticos de esquerda da América Latina e do Caribe.
Em 1980, no curso de uma greve no ABC paulista, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo sofreu intervenção aprovada por Murilo Macedo, então ministro do Trabalho do general João Batista Figueiredo, e Lula foi detido por trinta e um dias nas instalações do DOPS paulista. Em 1981, foi condenado pela Justiça Militar a três anos e meio de detenção por incitação à desordem coletiva, tendo, porém recorrido e sido absolvido no ano seguinte.

Fernando Henrique Cardoso
Graduado em Sociologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, desenvolveu considerável carreira acadêmica, tendo produzido diversos estudos sociais em nível regional, nacional e global, e recebido diversos prêmios e menções honrosas pelos trabalhos. Foi eleito o 11º pensador global mais importante, pela revista Foreign Policy em 2009, pelo pensamento e contribuição para o debate sobre a política antidrogas.
Foi professor de sociologia da USP. Durante o regime militar, esteve exilado no Chile e na França. Em 1968, voltou ao Brasil e assumiu por concurso público a cátedra de Ciência Política da USP, mas foi afastado pelo Decreto-lei 477, o "AI-5 das universidades". Lecionou no Chile, na França, Inglaterra e nos Estados Unidos. Na França, acompanhou de perto o movimento de Maio de 1968 iniciado justamente na Universidade que Fernando Henrique lecionava: Universidade de Paris X - Nanterre, em 22 de março de 1968.

Ao pesquisar esses “pensadores”, percebi que todos, desde os mais antigos A.C até os mais recentes, esbarraram na política, com seu modelo pronto e “engessado”, que não aceitaram e nem toleraram ideias novas que provavelmente abalariam seu Império e com isso, perderiam o controle e o objetivo principal, o domínio de um povo e sua manipulação.
Mesmo sabendo das consequências, esses personagens não desistiram de suas convicções e alguns pagaram com a própria vida por defenderem suas ideias, outros, foram expulsos de sua Pátria. Porém, o tempo é senhor da razão e com o passar do tempo, pessoas novas assumem o poder e corrigem erros do passado.
Você pode se perguntar, “o que esses personagens têm em comum com o assunto tratado no início desse texto?”.
Bem... Longe de querermos nos comparar com esses personagens acima, nós professores pesquisadores, formadores de opiniões temos que ter convicção do que estamos ensinando e o que reivindicamos. Não podemos ter receio de expor nossas ideias, nem tão pouco permitir que políticos inescrupulosos e oportunistas, façam de nossas bandeiras seus alicerces politiqueiros.  Aos poucos, essa semente plantada está germinando, nossa missão é rega-la e com paciência acompanhar seu desenvolvimento.

Autor: Prof. Neemias Alves Pereira.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

VAGAS DE EMPREGOS - JUNDIAÍ E REGIÃO

CONCURSO -VÁRZEA PAULISTA

VAGAS DE EMPREGO - JUNDIAÍ E REGIÃO