Postagens

Mostrando postagens de Maio 31, 2015

POEMA - PROF GILBERTE - ANÔNIMO

Imagem
ANÔNIMO.
É encanto; encanta meu canto
Em canto causa-me pranto
O amor que jamais colhi
É semente que planto

Coração em desencanto
Provoca-me ébrio manto
Que para, depois acelera
É incauto mártir de espera

É escravo por servil opção
Desta doce e cruel missão
Preso a mercê da paixão
Este amor que é solidão

É amor que me constrói
Em silencio me destrói
É insônia, faz sonhar
É sonho ao acordar

É querer consciente
É puro e inocente
É inconsequente
Eloquente.

E diante desta inconstante
Sou este amor amante
Que não se assume
Aparece e some
Ama amar
Sem nome
Me...
Te...
C
o
n
s
o
m
e

Prof. Gílberte